Síntese informativa

Futebol Nacional
Antevisão do Clássico feita pelos interpretes
Rúben Amorim: "Queremos vencer mas um empate dá para sermos campeões. Estamos preparados para conseguir o nosso objectivo. Esta é mais uma final. Não dependemos do jogo com o Sporting de Braga para sermos campeões, dependemos apenas de nós."

Hulk: "Ninguém quer dar o seu palco como festa do adversário. Acho que temos, até mesmo por orgulho, é de trabalhar bastante, correr bastante e chegar aos 90 minutos finais com todo o plantel consciente que deu o máximo e ter conseguido a vitória."

Benfica - Os sócios encarnados aprovaram, esta noite, a obrigatoriedade de qualquer associado ter 25 anos de filiação para se poder candidatar aos órgãos sociais do clube da Luz e a não-limitação de mandatos desses mesmos órgãos, numa Assembleia-Geral extraordinária pouco concorrida e à qual apenas compareceram pouco mais de 100 associados.

Sporting - Nuno Valente vai ser um dos adjuntos de Paulo Sérgio na futura equipa técnica dos leões que vai integrar ainda outros três elementos que transitam com o treinador da cidade berço: Cabral, Sérgio Cruz e José Herculano. Cabral assiste o técnico principal no trabalho de campo, incluindo o treino de guarda-redes; Sérgio Cruz é o preparador físico; Herculano é o responsável pela metodologia de treino e recuperado físico.

Belenenses - Os cinco vice-presidentes que ainda restavam no clube do Restelo - após as saídas de Teresa Palma Carlos e Manuel Salema Garção) apresentaram, esta sexta-feira, a demissão dos respectivos cargos e fizeram cair, desta forma, a direcção liderada por Viana de Carvalho, forçando assim o cenário de eleições antecipadas.

Futebol Internacional
Ligue 1
O Marselha perdeu esta sexta-feira a possibilidade de ficar mais perto de se sagrar campeão, ao empatar (0-0) diante do Auxerre, em partida a contar para a 35.ª jornada da Liga francesa.

José Mourinho - O diário Marca noticia esta sexta-feira que "José Mourinho tem 90% de possibilidades de abandonar o Inter no final da temporada" - "Mourinho, que nunca esteve mais de três temporadas no mesmo clube, sente que o seu ciclo no Inter está a chegar ao fim e que a sua próxima etapa será fora de Itália", escreve o diário espanhol, referindo que o treinador tem uma cláusula que lhe permite sair por 8 milhões de euros e que "o seu sonho é treinar o Real Madrid".

Manchester United - Gary Neville renovou contrato com o clube por mais um ano. O defesa direito, de 35 anos, teve um papel preponderante nos red devils esta temporada e o treinador do Manchester não quis deixar de sublinhar o "fantástico contributo" do internacional inglês.

Wayne Rooney - O avançado do Manchester United ganhou, esta sexta-feira, o seu segundo prémio individual da temporada, ao ser distinguido pela Associação de Jornalistas de Futebol como Melhor Jogador do Ano em Inglaterra. Autor de 34 golos em todas as competições até ao momento, recebeu 80 por cento dos votos, superiorizando-se a Didier Drogba (Chelsea) e Carlos Tevez (Manchester City).

Barcelona - David Villa vai ser jogador dos blaugrana na próxima temporada, noticia esta sexta-feira a Marca.
Segundo o diário espanhol, o clube catalão já chegou a um acordo verbal com o Valencia, clube atual do internacional espanhol, no sentido de que o avançado de 28 anos passe a envergar a camisola do ainda campeão europeu de clubes, a troco de 40 milhões de euros.

As claques...

(...) é para isto que elas servem, para apoiar:


Vídeo dedicado aos Colectivo 95, Diabos Vermelhos, No Name Boys e Super Dragões.

Os seus 23 eleitos - Extremos

Eis os extremos que você levaria ao Campeonato do Mundo: Cristiano Ronaldo, Danny, Nani e Simão.
Desta vez, e ao invés do que vem sendo habitual, os visitantes do Mosaico Futebolístico não reservaram nenhuma surpresa para esta votação. Os nomes escolhidos foram consensuais e, muito provavelmente, irão marcar presença no Mundial da África do Sul.
Quanto aos não-escolhidos, bem, os números falam por si.

Resultados Finais
Cristiano Ronaldo - 25%
Nani - 25%
Simão Sabrosa - 23%
Danny - 17%
Ricardo Quaresma - 5%
Yannick Djaló - 4%
Eliseu - 1%

Nova e última votação no ar, escolha agora os homens-golo que pretende ver no Mundial.
As opções são as seguintes: Carlos Saleiro, Edinho, Liedson, Helder Postiga, Hugo Almeida, Makukula, Nuno Gomes e Orlando Sá.
Terminada esta sondagem, divulgarei a lista final.
Só nos resta votar!

As Manchetes

Forlán coloca Atlético na final

O Club Atlético de Madrid garantiu a presença na final da edição inaugural da UEFA Europa League, agendada para 12 de Maio, na Hamburg Arena, apesar da derrota frente ao Liverpool FC em Anfield, por 2-1, após prolongamento.

Depois de ter ganho em Espanha por 1-0, mercê de um golo de Diego Forlán, o Atlético viu o avançado uruguaio marcar aos 12 minutos do tempo extra o golo que o levará até à Alemanha, graças à regra dos tentos marcados fora, isto após Yossi Benayoun aumentar a vantagem dos “reds” pouco antes, ganha no fecho da primeira parte através de Alberto Aquilani. Vencedores da Taça dos Vencedores de Taças em 1962, os colchoneros voltam assim a disputar um jogo decisivo na Europa passados 24 anos, desta feita ante o surpreendente Fulham FC.

O Liverpool entrou a todo o gás e podia ter inaugurado o marcador logo aos 10 segundos. Dirk Kuyt lançou de cabeça Yossi Benayoun, mas David De Gea defendeu o remate cruzado do internacional israelita dentro da grande área. A pressão inicial do Liverpool resultou em três pontapés de canto ganhos com apenas um minuto e meio jogado, e o guarda-redes De Gea voltou a corresponder a preceito ao remate de Aquilani, aos 11 minutos.

Com Simão Sabrosa titular na ala esquerda, o Atlético, sacudiu o assédio dos homens da casa e, aos 19 minutos, viu o guarda-redes espanhol do Liverpool, Pepe Reina, estar à altura do bom pontapé de Raúl García. Os anfitriões carregaram novamente e, pouco antes da meia-hora, após excelente troca de bola, o habitual médio Javier Mascherano, desta feita a actuar como lateral, cruzou da direita mas o desvio de Kuyt na pequena área saiu ligeiramente por cima da trave dos colchoneros.

Na resposta, Sergio Agüero, lançado por José Antonio Reyes, ainda passou por Reina mas o cruzamento perdeu-se, antes de os ingleses verem um golo anulado aos 32 minutos, por alegada posição irregular de Daniel Agger. O jovem guardião rojiblanco, de 19 anos, sacudiu com os punhos um livre directo apontado pelo capitão dos reds, Steven Gerrard, mas, a um minuto do intervalo, o Liverpool igualou a eliminatória. Benayoun cruzou atrasado da direita para o pontapé fulgurante de Aquilani, à entrada da área, que fez a bola entrar junto ao poste esquerdo de De Gea.

Avisado do que acontecera no começo do encontro, o Atlético tentou tomar conta do meio-campo e Simão rematou por cima dois minutos depois do reatamento, antes de o extremo português assistir Paulo Assunção e o pontapé do antigo jogador do FC Porto ter o mesmo destino. De Gea mostrou-se atento nos pontapés de Kuyt (64) e Glenn Johnson (81), pelo que foi necessário jogar 30 minutos de prolongamento.

Aos cinco minutos do tempo extra, Benayoun surgiu sem marcação na esquerda após passe de Lucas Leiva e aumentou a vantagem, mas a resposta surgiu célere. O remate do recém-entrado José Manuel Jurado fez a bola passar perto do poste de Reina, antes de Reyes ganhar a Johnsson na direita e centrar para Forlán assinar o tento que apurou o Atlético. In UEFA.com

Reviravolta histórica


O Fulham, que nunca tinha chegado tão longe numa competição de clubes da UEFA, entrou melhor na partida disputada em Craven Cottage e esteve perto de ganhar vantagem logo aos três minutos. Bobby Zamora combinou bem com Zoltán Gera e surgiu em excelente posição para facturar, mas o guarda-redes do Hamburgo, Frank Rost, ofereceu o corpo à bola e salvou a sua equipa. Apesar desse susto inicial, os visitantes foram assentando o seu jogo e dominando na posse de bola.

Essa tendência acabou mesmo por render frutos à formação agora orientada por Ricardo Moniz, decorria o minuto 22. Danny Murphy derrubou o brasileiro Zé Roberto em zona frontal e a cerca de 30 metros da baliza inglesa, com Mladen Petrić a cobrar de forma soberba o correspondente livre directo, sem hipóteses de defesa para Mark Schwarzer. O Fulham tentou reagir, mas a melhor ocasião até ao intervalo voltou a pertencer ao Hamburgo, com Jonathan Pitroipa a não errar por muito o alvo aos 39 minutos.
Obrigado a marcar dois golos para seguir em frente para a sua primeira final europeia, o Fulham regressou dos balneários bem mais pressionante, com Zamora sempre no epicentro dos lances de ataque dos "cottagers". Contudo, os problemas físicos que o poderoso ponta-de-lança inglês apresentou nos dias que antecederam este encontro acabaram por obrigá-lo a ser substituído por Clint Dempsey aos 58 minutos. Aquilo que o Fulham perdeu em poderio físico ganhou-o em velocidade, com essa alteração a beneficiar o espectáculo.

Damien Duff rematou ao lado na sequência de um livre estudado aos 63 minutos, isto numa altura em que o Hamburgo subia cada vez menos à área contrária. O aviso não surtiu efeito no conjunto alemão, que sofreu o tento do empate seis minutos volvidos. Danny Murphy serviu Simon Davies e este, depois de receber a bola e tirar do caminho Dennis Aogo, bateu com classe Rost. O excelente golo do médio galês, por sinal o seu primeiro na prova, originou uma ponta final emocionante.

Moralizados, os anfitriões não abrandaram o ritmo e foram premiados aos 76 minutos, quando um pontapé de canto fez a bola cair na direcção de Gera, que rodou e atirou a contar, lançando a loucura nas bancadas. Sem capacidade para reagir, o Hamburgo não conseguiu evitar um adeus doloroso à possibilidade de disputar a final no seu próprio estádio. Assim, será o Fulham a marcar presença no jogo decisivo, a 12 de Maio. In UEFA.com

O Homem de quem se fala

"La Spagna si inchina a Mou" - Corriere dello Sport
"El rey del Camp Mou" - Marca
"Jose Mourinho's greatest hits: The continuing success story of the Special One" - Mirror Football
"Jose Mourinho produces another Special One!" - Daily Mail
"JOSE MOURINHO ENDS BARCELONA REIGN" - Daily Express
"Mourinho historique" - France Football

As Manchetes

Mourinho, 38 anos depois!

Barcelona 1-0 Inter (Piqué 84')

Sempre ouvi dizer que o sonho comanda o vida, o Inter e José Mourinho tinham um, esta noite ele foi realizado. Trinta e oito anos depois os nerazzurri voltam a uma final da Taça/Liga dos Campeões Europeus.
Os transalpinos fizeram, provavelmente, o jogo mais feio de que tenho memória numa fase tão avançada desta competição. Defenderam, defenderam sempre, abdicaram da bola, remataram uma vez... para fora. Podemos não gostar, criticar, mas todos nós o sabíamos, esta era a única maneira de o Inter chegar ao Bernabéu.
O Barcelona manteve-se fiel ao seus princípios, à sua identidade. Foi paciente, colocou em prática o seu futebol tecnicista, o tão badalado carrossel culé. Para o fazer, beneficiou, também, da expulsão de Thiago Motta. A vantagem chegava, era curta e o tempo, esse, escasseava. O assédio à baliza de Júlio César aumentava, sem efeito. A teia montada por Il Speciale não cedia. Apito final. O Inter garantia o apuramento.
Segue-se o Bayern de Munique, no Santiago Bernabéu, dia 22 de Maio... Lá estaremos.

Análise - Mercado Nacional: Laterais

Continuação da lista iniciada aqui:

Mano
Nacionalidade: Portugal

Idade: 23 anos

Altura: 1.68 cm

Peso: 60 kg

Clube: Belenenses

É o típico lateral de equipa grande, ataca bem mais do que defende. Com o Belenenses já despromovido, o rol de interessados na sua aquisição aumentará. O Benfica parece levar vantagem…

Pedrinho

Nacionalidade: Portugal

Idade: 25 anos

Altura: 1.77 cm

Peso: 73 kg

Clube: Académica

Chegou há três temporadas a Coimbra e desde então vem apresentando uma regularidade impressionante. Em Janeiro o seu nome foi equacionado para substituir João Pereira no Sp. Braga. Pessoalmente, penso que seria um bom reforço… Para o V. Guimarães, substituindo Andrezinho. Ao que tudo indica, não parece ser esta a escolha dos responsáveis vimaranenses.

Evaldo
Nacionalidade: Brasil

Idade: 28 anos

Altura: 1.84 cm

Peso: 80 kg

Clube: Braga

Um dos melhores laterais do futebol português, senão o melhor. A meu ver, encaixava perfeitamente na Luz ou em Alvalade. Tanto quanto sei, o Sp. Braga mostra-se receptivo a uma eventual negociação. O preço, esse, não é proibitivo.

Emídio Rafael
Nacionalidade: Portugal

Idade: 24 anos

Altura: 1.82 cm

Peso: 73 kg

Clube: Académica

O lateral-esquerdo dos estudantes é uma das agradáveis surpresas desta Liga Sagres. Para mim, um dos melhores do nosso campeonato, na sua posição. É jogador para outro tipo de desafio, sem dúvida alguma.

Sílvio
Nacionalidade: Portugal

Idade: 22 anos

Altura: 1.78 cm

Peso: 72 kg

Clube: Rio Ave

Muito seguro, quer a defender quer a atacar, apesar de ser destro consegue dar profundidade suficiente ao flanco esquerdo da equipa vila-condense. O Benfica formou-o, o Rio Ave deu-lhe a estabilidade necessária e agora outra equipa colherá os frutos. Há uns tempos o seu nome foi associado ao Sporting…

Barcelona (1) x Inter (3) - Antevisão


Os detentores do troféu necessitam, pelo menos, de repetir o triunfo por 2-0 que infligiram, em Novembro, no Camp Nou, aos nerazzurri, caso pretendam tornar-se na primeira equipa após o AC Milan a ganhar duas Taças dos Clubes Campeões Europeus seguidas. No entanto, conseguir tal feito passa por um esforço notável, pois o Inter soma vitórias há cinco jogos consecutivos e está bastante perto de chegar à primeira final da principal prova de clubes pela primeira vez em 38 anos.
Golos de Wesley Sneijder, Maicon e Diego Milito em San Siro deixaram o Inter a um passo daquilo que Mourinho descreveu como sendo o seu "sonho". A nível pessoal, o português voltará ao estádio do clube que serviu enquanto treinador-adjunto, tentando chegar à sua segunda final da prova, cujo troféu conquistou na primeira ocasião, em 2004, pelo FC Porto.
Uma vez mais, o Barça não poderá contar com o médio Andrés Iniesta, que está lesionado numa coxa, nem com o suspenso capitão Carles Puyol. Do lado do Inter, Dejan Stanković estará ausente pelo mesmo motivo, enquanto ambos os conjuntos têm vários jogadores em risco de falharem uma eventual presença na final. Mais um cartão amarelo ditará a ausência do jogo decisivo para Samuel Eto'o, Walter Samuel, Maicon e o capitão Javier Zanetti (todos do Inter) e os anfitriões Daniel Alves e Gerard Piqué.
Quem disputará a finalíssima com o Bayern de Munique, Barcelona ou Inter? Aceitam-se prognósticos.

As Manchetes

Olić embala alemães até Madrid

Lyon 0-3 Bayern Munique (Olić 26', 66' e 77')

Nove anos depois, o Bayern de Munique voltou a apurar-se para a final da Liga dos Campeões. A armada bávara tomou de assalto o Stade de Gerland sem qualquer tipo de resistência por parte dos gauleses.
Na primeira parte, os homens de Louis Van Gaal controlaram o jogo à distância, na expectativa. Sempre que elevavam o ritmo, o Lyon sentia enormes dificuldades e sem grande surpresa, a equipa alemã, foi para o descanso em vantagem.
No segundo tempo, Cris, capitão do conjunto gaulês, transformou o muito difícil em impossível. O defesa brasileiro viu um primeiro amarelo que já o afastava de uma hipotética final, e ao aplaudir ironicamente a decisão do árbitro conquistou o segundo cartão amarelo, e consequente vermelho. O Bayern aproveitou, e através de processos muito simples, três-quatro toques, chegava à área adversária. Sem grande surpresa, o marcador ganhava outros contornos e por manifesta falta de sorte, o conjunto alemão, não chegou à goleada.
O Lyon deixou bem vincado, nesta eliminatória, que ainda não têm o estofo necessário a este nível. Por seu lado, o Bayern de Munique, chega pela oitava vez no seu historial à final da UEFA Champions League.

Quem será o primeiro finalista: Lyon ou Bayern? A decisão em directo!

GUERREIROS DO MINHO

Não sei quem terá tido a ideia de apelidar o Sp.Braga de Guerreiros do Minho. Foi uma escolha acertada, feliz como poucas, para uma imagem de marca que acompanha os bracarenses desde o início da época. Os jogadores do Sp.Braga têm revelado espírito de luta, nunca baixando a guarda, estando permanentemente a deixar o seu cunho nos livros, reunindo uma legião que cada vez se alastra mais. Estiveram jornadas na liderança. Há muito mérito nisso, obviamente, já que nada surge como obra do acaso. Após a derrota ante o FC Porto, o Benfica isolou-se no primeiro lugar. A luta mantém-se. Agora, o papel do Sp.Braga passa por adiar ao máximo a consagração do rival, ganhando para pressionar e esperar uma falha para, aí sim, colocar a cereja no topo do bolo. É cada vez mais difícil. Não por culpa própria, certamente: os minhotos têm feito o que está ao seu alcance. São guerreiros na verdadeira acepção do termo.

Esta é a melhor época de sempre do Sp.Braga no campeonato português. A duas jornadas do final, a equipa de Domingos Paciência tem sessenta e sete pontos conquistados - menos seis do que o Benfica. Poderá o leitor argumentar que o Sp.Braga não conseguiu entrar na fase de grupos da Liga Europa, ficou-se pela primeira parte da Taça da Liga e caiu ante o Rio Ave, após ter vencido o Freamunde, na Taça de Portugal. Tudo isso é correcto. Parecerá, então, algo paradoxal e descabido dizer-se que esta é a melhor época do historial do Sp.Braga. Não o é, contudo, se apenas nos limitarmos à análise do campeonato nacional. E aí, onde os minhotos depositaram verdadeiras esperanças de serem bem-sucedidos e poderem abalar o domínio há muito mantido pelos grandes, a prestação superou todas as expectativas. O Sp.Braga, embora de forma ténue, ainda está na luta pelo título. Nunca estivera em posição tão privilegiada para deixar a sua marca na História.

O percurso do Sp.Braga começou por ser surpreendente. Nove jogos invicto, abrilhantado por vitórias em Alvalade e nas recepções a FC Porto e Benfica pelo meio, somente escorregando em Vila do Conde (empate), alimentaram a esperança bracarense em que, afinal, era mesmo possível ser feliz no final do campeonato. Era, porém, apenas o início do campeonato. Poderia não passar de uma surpresa, um fulgor inicial, uma tendência que acabaria por se esbater e, por isso, eram necessárias cautelas para que a queda, a acontecer, não tivesse sérias consequências. Não foi só fogo de vista. Agora, fazendo uma retrospectiva, vemos que se tratou do início de uma caminhada extraordinária no campeonato português. Com vinte e oito jornadas cumpridas, o Sp.Braga tem vinte e uma vitórias, quatro empates e três derrotas. Perdeu o derby minhoto com o Vitória de Guimarães, na décima jornada, após ter imposto a única derrota ao Benfica; saiu goleado do Dragão e, naquele que se apelidou de jogo do título, perdeu na Luz.

No meio de tudo isto, o Sp.Braga teve um tremendo azar. A caminhada sensacional dos arsenalistas, cada vez mais aproximando-se dos grandes e evidenciando as diferenças para com os restantes clubes, esbarrou num Benfica forte, empolgante e triunfante como há muito, muito não se via. A única equipa que conseguiu contrariar os encarnados, derrotando-os e alimentando a luta até final, foi, porém, o Sp. Braga. Louve-se por isso, já que Sporting, primeiro, e o tetracampeão FC Porto, mais recentemente, acabaram por ceder: perante Benfica e Sp.Braga - ao que tudo indica, a menos que haja duas jornadas verdadeiramente más para os encarnados, o Benfica será o novo campeão nacional: só depende de si e pode, inclusive, confirmar a conquista do seu trigésimo segundo título no campeonato português já no próximo domingo, caso consiga pontuar no Dragão.

O Sp.Braga é uma equipa adulta. Sabe o que quer, encara os jogos com pragmatismo, é brilhante quando pode e está confiante para isso, usa armas como a coesão e a extraordinária entreajuda na maioria das vezes. Faz valer, sobretudo, a enorme fortaleza que é a sua zona defensiva - nos vinte e oito jogos realizados, sofreu dezanove golos, apenas mais três do que o Benfica. A saída de João Pereira na reabertura do mercado, a longa exclusão de Vandinho logo após, a lesão de Mossoró no decorrer do jogo ante o Benfica e os problemas que ultimamente têm afectado Hugo Viana poderiam ter sido duros golpes na ambição minhota. No entanto, também aqui o Sp.Braga mostrou capacidade, alternativas, valor num plantel bem constituído: Filipe Oliveira assentou à direita da defesa, Andrés Madrid no centro, Luis Aguiar tem mostrado toda a sua valia. Not bad. O poder financeiro para com os grandes é incomparável. António Salvador, o presidente, tem um papel fundamental para o equilíbrio do clube.

Para quem gosta de estatísticas, olhando somente à frieza dos números, este Sp.Braga, com duas jornadas a menos, já superou o Sporting campeão com Laszlo Bolöni, o Benfica de Trapattoni ou o FC Porto da temporada transacta. Esse é, talvez, o melhor elogio que se pode fazer à campanha dos minhotos neste campeonato. Mesmo não chegando ao título, um sonho que ninguém pode afirmar ter sido demasiado ousado, o Sp.Braga confirmará a vice-liderança e estará, por isso, no lugar de acesso à terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões. Será um feito inédito, soberbo e impensável no início da época. Em Braga, contudo, ainda ninguém baixou os braços em relação ao título: é difícil mas ainda possível. Daí que, embora a razão desaconselhe, a mente acredite. Verdadeiros guerreiros são assim: lutam até ao final sem escusas.